Desafio de uma Escolha

Home » Uncategorized » Os Diferentes Sabores de uma Escolha

Os Diferentes Sabores de uma Escolha

Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das conseqüências.”*

Francisco Azevedo no seu livro Arroz de Palma escreve sobre a dinâmica das emoções presentes na vida familiar, estabelecendo dessa forma um paralelo com as reuniões que se dão em volta das refeições e da necessidade de se estar atento as diferenças e preferências de cada membro participante do seu clã.

Inspirada por suas palavras pensamos que “escolher o que seguir” parece ter uma dinâmica semelhante, apresentando um sabor um pouco diferente.

Assim como a ‘cozinha’ pode ser considerada “um bem cultural” e mesmo um lugar de memória familiar, a escolha da profissão também pode ser vista como patrimônio ou herança de posição social, passada por gerações, de pai para filho como algo pronto, sem a mediação do desejo ou do paladar individual.

 

Quando temos que tomar alguma decisão significativa na nossa vida, geralmente somos invadidos por pensamentos angustiantes e inquietantes, por dúvidas paralisantes oriundas do medo de errar, mas também por projetos viáveis e por sonhos possíveis.

A liberdade de escolher o que fazer é inerente ao ser humano embora muitas das vezes nos vemos  atrelados à ‘compromissos’ que impossibilitam a certeza desse livre arbítrio. Se ficarmos atentos ao nosso desejo (o que quero para mim), às nossas potencialidades  (quem sou eu) e ao mesmo tempo atentos a diferenciar nossos planos   dos planos familiares que foram projetados para nós, estaremos muito mais autônomos  para viver esse processo (de escolha) com mais harmonia e equilíbrio.

A escolha de fazer algo diferente do ‘esperado’ pode ser vista como ‘exótica’, pois altera ‘a receita’ inicial e portanto, o humor familiar também desanda. Este ingrediente, a liberdade de escolha, pode alterar sensivelmente o sabor deste momento. Quando a opção feita não corresponde às expectativas parentais, o ambiente pode parecer pouco acolhedor mas boas conversas com o carimbo da compreensão e do respeito ao desejo de cada um  podem ter resultados surpreendentes.

A escolha também tem “pesos e medidas” que devem ser considerados porque além de expressarem os valores que nos são transmitidos pela nossa história familiar, apontam a maneira como internalizamos e valorizamos os ensinamentos passados.

Você já se perguntou quais seriam então, os ingredientes facilitadores para se lançar mão num momento de decisão ou  de escolha?

Ter clareza dos seus interesses, reconhecer o que gosta e o que sabe fazer, resumem a capacidade de acreditar em si e funcionam como ingredientes iniciais e indispensáveis para você decidir com segurança.

 * Há quem atribua a autoria desta frase a Pablo Neruda , mas negada pela  Fundación Pablo Neruda.


1 Comment

  1. Theresa Pflueger says:

    gostei do teu blog.apresenta de maneira clara o sentimento de duvida de um adolescente ao ser pressionado a fazer sua escolha por ele mesmo pela família,amigos e pela escola.a ideia de analisar filme é muito boa . adorarei acompanhar a continuação da postagem sobre filmes e as entrevistas que já fizeste. quero lembras que Chico Buarque, um arquiteto, tornou-se um famoso cantor, ou seja, mudanças na escolha da profissão.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: